Reiniciados, de Teri Terry.

Autor:  Teri Terry
Editora: Farol Literário
Ano: 2013
Número de Páginas: 432 Páginas.
Flores de Lótus ÓTIMO!

Sinopse:
As lembranças de Kyla foram apagadas, suapersonalidade foi varrida e suas memóriasestão perdidas para sempre. Ela foi reiniciada. Kyla pode ter sido uma criminosa e estáganhando uma segunda chance, só que agoraela terá que obedecer as regras. Mas ecos dopassado sussurram em sua mente. Alguémestá mentindo para ela, e nada é o que pareceser. Em quem Kyla poderá confiar em suabusca pela verdade?
“Excitante, assustador e memorável”
The Guardian





Um livro fascinante que me foi enviado diretamente pela editora. Confesso que não sabia o que esperar de mais uma distopia, pois o mesmo, já é um gênero tão concorrido. Mas afirmo com toda a certeza que REINICIADOS não só conquistou seu lugar, mas como também meu coração!


Kyla é diferente, não fisicamente ou em relação ao imposto pela sociedade. Ela só não sabe quem é de verdade. Kyla é uma garota de 16 anos e há algum tempo ela fez algo que não agradou o governo e como consequência de seus atos teve sua mente apagada, renovada e agora vive como uma REINICIADA. 

O livro começa quando Kyla acorda no hospital com a Dr. Lysander e a mesma está liberando a garota para sua nova família. A Doutora faz uma avaliação do Nivo dela antes de liberá-la. O Nivo é um equipamento, em formato de pulseira, criado pela Dr. Lysander e ele serve para monitorar os sentimentos dos reiniciados. Sua função é verificar os níveis de estresse, raiva e tristeza deles e quando estes estão em seus ápices, ele dá um valor abaixo de 5 e o reiniciado pode sofre com desmaios e coisas bem piores.
‘’ Quando nos tornamos Reiniciados, eles intensificam a felicidade em nossos perfis psicológicos. Se eles aumentaram a minha capacidade de sorrir, devem ter rido de começar do zero. ‘’


Kyla deixa o hospital e vai viver com sua nova família e acaba enfrentando de cara alguns problemas: o temperamento forte de sua mãe e a ausência constante de seu Pai. Mas em contrapartida, ela se dar muito bem com sua Irmã Amy e com o gato da família, o Sebastian. A partir daí ela começa a reaprender as coisas do cotidiano, como lavar louça, arrumar sua cama sempre ao acordar, cuidar da casa, até o dia em que seus pais decidirem que ela está pronta para ir à escola. REINICIADA!

Quando esse dia chega, Kyla faz várias amizades, porém começa a perceber coisas que nenhum outro Reiniciado repara quando se torna um. Os olhares ao seu redor, onde quer que ela vá se sente observada, seja pela sua diretora, que sempre a coloca na parede querendo saber detalhes do dia-à-dia, seja pelos Londeiros – um tipo de polícia do ano em que eles vivem. Tudo parecia conspirar contra ela. Então, com seus amigos ela acaba descobrindo vários segredos que acusam o governo com o sistema de Reiniciação das pessoas, descobrem fatos relacionadas ao paradeiro de várias crianças perdidas, tramas interpessoais irão assombrar Kyla... até o momento em que ela se encontra.



O perfil psicológico da Kyla é bem diferenciado. A partir do momento em que ela foi reiniciada Kyla internamente se sentia vazia, com falta de algo que a preenchia por inteiro: Suas lembranças. O mais estranho em relação à garota era que ela tinha pesadelos com alguns flashes de atentados terroristas, massacres, fugas, e isso influencia diretamente em seu Nivo, meche com seus sentimentos e de alguma forma faz parte dela.

O livro é narrado em primeira pessoa, pela própria Kyla. Isso fez com que eu me sentisse tão confuso quando a protagonista, pois acabei sem saber que rumo o enredo ia tomar. A autora não jogou informações no leitor de uma hora para outra, pois ela prepara o terreno para as revelações que irão se prosseguir no livro. Isso é bom e ruim ao mesmo tempo, pois sem acontecimentos impactantes o livro acaba se tornando monótono no início. Somente mais no final do livro que a autora nos presenteia com fatos e revelações que realmente faz valer apena cada página folheada.

Os pontos explorados pela autora no início do livro são mais a vida de uma Reiniciada, pelo ponto de vista de uma Reiniciada e isso se tornou muito interessante, pois a protagonista transpassa para nós leitores todos os seus sentimentos. A autora dosa nas entrelinhas um romance extremamente envolvente apesar de singelo, isso fez com que o livro se tornasse bem especial, pois uma Reiniciada teoricamente não poderia se apaixonar por causa do seu Nivo... teoricamente. O romance acaba por nos guiar no enredo. 



O Trabalho editorial do livro foi fantástico, a capa do mesmo é linda e mostra a nossa maravilhosa protagonista KYLA. Com verniz localizado no nome REINICIADO, além da maravilhosa lombada com um olho verde bem lindo. No geral, para iniciar uma série de distopia, acho que a autora soube sim desenvolver sua proposta e ideia. CLARO que eu mega recomendo o livro. 

Emoções, um romance bem envolvente e mega revelações nas entrelinhas. Reiniciados vai reiniciar seu coração com as emoções de Kyla e você começará a se perguntar: Você saberia o que é verdade se sua mente fosse apagada?