Resenha: A Noite dos Mortos Vivos, de John Russo.

Autor: John Russo
Editora: Dark Side Books
Ano: 2014
Número de Páginas: 320 páginas.

Flores de Lótus -   OMG PERFEITO!
Sinopse:
A DarkSide® desenterra mais um clássico do terror e vai direto na fonte: A Noite dos Mortos-Vivos, considerado uma das maiores obras-primas do gênero e um livro obrigatório para os fãs de The Walking Dead, Resident Evil, Orgulho e Preconceito Zumbi e tudo aquilo que englobe os carismáticos comedores de cérebros. Se hoje os zumbis estão em alta é porque, em 1968, George Romero e John Russo se reuniram para escrever o roteiro de A Noite dos Mortos-Vivos e mudar a história do cinema. O filme revolucionou o mito sobre as criaturas que voltavam do além: as superstições vodus das velhas produções B deram lugar à epidemia de fome canibal nas ruas norte-americanas. Criaturas similares já haviam aparecido antes nas telonas, mas foi em A Noite dos Mortos-Vivos a primeira vez em que foram retratados como uma praga devoradora de carne humana.

O próprio John Russo (que também atua no clássico de 1968 como um zumbi) adaptou a história do filme neste romance que a DarkSide® traz para o Brasil. A Noite dos Mortos-Vivos inclui ainda uma surpresa para os leitores: o texto integral da sequência do clássico, que nunca chegou a ser filmada, chamada de A Volta dos Mortos-Vivos (não vai confundir com a comédia trash de 1985, que também contou com Russo no time de roteiristas). Depois de 45 anos, finalmente é publicado no Brasil o romance do filme que marcou gerações.
Skoobhttp://www.skoob.com.br/livro/145871-a-noite-dos-mortos-vivos  



O livro vai nos apresentar a estória de Barbara e seu irmão Jonny. Os irmãos estão enfrentando uma longa viagem com o intuito de visitar o túmulo de seu falecido pai. Jonny se encontrava irritado, pois mesmo com o passar dos anos, Barbara e sua mãe não conseguiam esquecer a morte do pai. Visitar o túmulo dele era quase que um ritual. Jonny estava cansado e aborrecido por conta da viagem, então decide pregar uma peça em Barbara, amedrontando a garota com um homem que se aproximava do local. Jonny dizia que o homem que se aproximava deles era um morto que voltou a vida especialmente para capturar Barbara. A garota sente muito medo, mas se preocupou mais com a falta de educação de Jonny para com o homem. Entretanto, ao se aproximar, o desconhecido acaba por atacar Barbara, que só poderia gritar por socorro. E gritar. E gritar. 

O homem, na verdade era uma pessoa que antes tinha pulsação, sentimentos e consciência. Naquele momento ele só ouvia o pulsar do sangue de Barbara e sentia uma vontade incontrolável de devorá-la por inteiro. 
Acho que já deu pra perceber os rumos o enredo vai tomar né?





O livro é composto por duas estórias paralelas que interagem entre si. A primeira delas vai contar o primeiro caso do alastramento da doença que causou a ''resuscitação'' dos mortos, os primeiros meses e a trama abordada. A Segunda estória vai dar enfoque a tempos futuros, em que a doença volta a castigar a população, entretanto, o autor irá de uma maneira bem subjetiva nos mostrar que o real perigo não são os zumbis, mas o que eles causaram na população: DESORDEM!

A narrativa do autor é bem atrevida, todos os momentos do enredo são descritos de forma impactante e uniforme, principalmente nos momentos de ação. A abordagem geral do livro vai retratar unicamente o modo de vida da população da cidade retratada pós espelhamento da doença. Como um bom livro de zumbis, o romance não é o foco principal, mas ainda assim de forma suave ele aparecerá nas entrelinhas. 





A explicação geral de como se deu o surgimento da doença e como a mesma se apoderou da maioria dos mortos não foi completamente sanada, mas suficiente para deixar o leitor incluir essa informação com sua própria dose de imaginação.

Pontos falhos, porém não tanto relevantes, foram encontrados na trama, como por exemplo: a 'dedução obvia' das coisas. Alguns personagens acabavam por citar repetitivamente algumas coisas fundamentais, porém já ditas inúmeras vezes ou já expostas nas próprias cenas. Isso acaba deixando o leitor um pouco cansado e com a impressão de que com falta de informação o autor acaba tentando repassar o que já foi dito. Não ocorreu de forma constante, mas numa leitura geral acabou por se tornar uma característica presente na obra.

Tratando dos personagens que integram o suspense, temos uma característica de humor específica a cada um deles, o que causou uma variabilidade de sentimentos muito interessante no livro. Não sabemos o que esperar de cada personagem, isso torna a trama ao decorrer das páginas uma surpresa sem fim. Um ponto muito interessante que difere a obra das outras que abordam o mesmo tema, é que o autor não isola os personagens do mundo real, ou seja, em alguns momentos do enredo o autor faz referência a noticiários, forçando-nos a interligar as estórias com os andamentos dos fatos. Alterando sempre o enfoque, entre passado, presente e um futuro incerto.

O livro é baseado no filme lançado originalmente no ano de 1968 e que mesmo em preto e branco, não deixa de ser um clássico do terror!


***


Geral:
A Noite dos Mortos Vivos é um livro pra quem quer se aventurar numa ameaça zumbi apenas lendo as entrelinhas de um enredo cheio de emoção, traição e descobertas. Com uma narrativa impactante e uma estória original e clássica, você vai CORRER pra fugir dos ataques dessas temíveis criaturas ou se tornar uma delas e se deliciar com a carne humana! Haha opa...