Resenha: Morra por mim, de Amy Plum.

Autor: Amy Plum
Editora: Farol Literário
Ano: 2013
Número de Páginas424 páginas.

Flores de Lótus -   OMG PERFEITO!
Sinopse:
Depois que seus pais morrem em um acidente de carro, Kate e sua irmã, Georgia, vão morar com os avós em Paris. Enquanto Georgia encontra na balada a cura para sua tristeza, Kate é mais introspectiva e se recusa a sair e se divertir, até resolver ir para um café com seus livros para tomar um pouco de sol. Ela conhece Vincent, um belo e misterioso garoto parisiense. Ao se relacionar com o menino e descobrir sua história, Kate tem que escolher entre deixar sua paixão de lado e seguir a vida em segurança, e assumir seus sentimentos e toda a complicação que seria namorar alguém imortal e com inimigos, e mudar para sempre sua vida.
"Eu sabia que existia algo diferente em Vincent. Eu tinha sentido isso, mesmo antes de ver sua foto no obituário. Era algo distante de mim, e muito obscuro para eu conseguir entender. Então eu ignorei. Mas agora vou descobrir quem ele é."


O livro vai nos apresentar a estória de Kate, que logo no início do livro se vê assolada pelo terrível acidente de carro envolvendo seus pais. Por conta da grande perda, Kate e sua irmã, Georgia, vão á Paris morar com seus avós para tentar viver uma vida normal. Chegando à cidade da Luz, Kate passava a maior parte do verão sozinha, numa rotina monótona que só fazia com que ela se desgastasse mais. O único refúgio que a garota usava para tentar contornar a situação era ler um bom livro e tomar um café, já Georgia fazia de tudo para tentar esquecer a morte de seus pais, saia para a balada frequentemente, conhecia mais e mais pessoas, utilizando isso como uma válvula de escape.




Alguns dias se passam e durante um de seus cafés, Kate acaba conhecendo um garoto misterioso, que lhe chama a atenção logo de início. Ele faz com que ela esqueça-se de respirar. Ele andava com um grupo de garotos também bem apresentáveis, entretanto, nada se comparava a ele. Ela tenta ignorá-lo, porém a atração repentina é muito forte e os dois se pegam encarando-se durante um período. Nada aconteceu além disso, até que...

Por insistência de Georgia, Kate acaba saindo com ela numa noite para ambas tentarem focar em algo que não seja em seus pais. Porém, elas se deparam com a tentativa de suicídio de uma garota próximo a ponte do carrousel, mas por sorte, a garota é salva por um grupo de desconhecidos, que elas acreditavam fazer parte de uma gangue ou até mesmo da polícia local. Vicent, o garoto do café, fazia parte do grupo.



Mais tarde, Kate quase morre quando uma pedra despencou do térreo da cafeteria em que ela frequentava, foi quando ela é salva pela amiga que sempre andava com Vicent. A partir daí a garota passa a andar com o grupo e conhece cada vez mais o enigmático dono de um sorriso encantador. Vicent e Kate começam uma amizade bem forte, e é neste momento que fatos estanhos começam a acarretar o enlace dos dois, e ela correrá atrás de descobrir tudo o que puder a respeito de Vince e de seus colegas.




A narrativa da autora é bem leve, todos os momentos da estória são descritos de forma suave, exceto quando temos alguma ação no enredo. A abordagem geral do livro vai focar no romance da protagonista Kate, com Vicente. Porém ficamos sempre na dúvida: Será que o namoro de uma humana com esse ser sobrenatural irá ocorrer de forma natural? Irá ao final das contas dar certo? Ficamos sempre com essa dúvida no livro, porém ela é sanada pela autora no final da estória. 


A explicação sobre os revenants ficou muito bem realizada, pois a autora deixou tudo muito bem explicado por informações dos próprios personagens, que falaram de seu passado, costumes e como se transformaram nisso. Falando ainda mais dos personagens, temos alguns que foram incluídos na estória tanto por sua importância, quanto por sua personalidade engraçada, essa foi a fórmula da autora de balancear o clima pesado em alguns momentos do livro. Ela sabe sempre fazer com que a leitura não fique tão densa ou parada demais. 

Um ponto interessante do livro que vale apena citar é que a autora decidiu manter algumas expressões em Francês legítimo no livro, entretanto, não eram palavras de outro mundo, ou seja, eram de fácil entendimento. Mas isso fazia com que o leitor se situasse mais na estória e vivesse na frança assim como os personagens. Outro ponto, mas que poderia ser melhorado, seria o descritivismo em cenas de ação, pois você tem que está bem concentrado e ler nas entrelinhas para entender bem todas as cenas. Como o livro não tem muitas cenas de ação, esse problema não vai influenciar na sua leitura. A sinopse deixa o leitor a zero pela estória central do livro, eu particularmente fui fisgado pelo suspense, entretanto me preocupa se outros leitores também vão ser capturados com tanto mistério. 

Geral:
Morra por mim é um livro pra quem quer ir para a França descobrir um romance cheio de mistério sobrenatural, se envolver com o amor dos protagonistas e se apaixonar por eles da mesma forma. Com uma narrativa de tirar o fôlego e uma estória nova e acima de tudo excepcional, você vai MORRER pela continuação dessa série. Mais que recomendo.