Inferno, de Dan Brown

 Autor(a): Dan Brown
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
Número de páginas: 448
Flores de Lótus: - ÓTIMO
Sinopse: 
Neste fascinante thriller, Dan Brown retoma a mistura magistral de história, arte, códigos e símbolos que o consagrou em "O Código Da Vinci", "Anjos e Demônios" e "O Símbolo Perdido" e faz de Inferno sua aposta mais alta até o momento. No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado numa das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri. Numa corrida contra o tempo, ele luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o leva para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo poema de Dante, e mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído.
Nem sei o que falar a respeito desse livro! Simplesmente devorei essas páginas como se o mundo não tivesse amanhã... rs. Espero que gostem da resenha.

O livro vai começar quando o nosso protagonista, Robert Langdon, acorda misteriosamente num hospital em Florença. Ele não se recorda de como saiu dos Estados Unidos e muito menos como foi para ali. Ele é acordado pela Dr. Sienna Brooks e pelo Dr. Marconi, e eles o fazem algumas perguntas a respeito de sua memória, para ver especificamente o que pode ter vindo a ter acontecido com Robert. Minutos depois no hospital, eles sofrem um atentado, mais precisamente a agente Veyentha entra no hospital soltando tiros atrás de Robert. A Dr. Brooks ajuda Robert a fugir levando-o ao seu apartamento.



No apartamento, eles discutem a respeito dos motivos pelos quais essa agente estaria atrás de Robert, pois como ele está sem memória, não sabe o que pode ter feito nas ultimas 36 horas. Sienna acha no bolso falso no paletó do Robert um objeto um tanto quanto peculiar, que tem relações diretas com a obra de Dante, a divina comédia. Esse objeto vai trazer pistas, códigos, que quando descobertos, vão ajudar nossos heróis a salvarem o mundo de uma possível catástrofe.
***
Não tem como não citar a quantidade de referências que o autor inclui nesse livro, como pintores, escritores, museus, pensadores, dentre outros. Então ler Inferno acaba sendo uma grande aula de história e cultura. O autor é bem descritivo, sendo assim, os leitores ficarão bem situados onde a história se passa. Porém o autor em alguns momentos passa dos limites nas descrições e acaba descrevendo coisas desnecessárias, como cabines telefônicas. A trama da história em si, se resume em: religião, política e filosofia. Com certeza o autor soube trabalhar perfeitamente em harmonia envolvendo esses temas.


Dan tentou fazer a Sienna uma menina prodígio e super inteligente, mas no final das contas, o próprio Robert tinha uma carga de conhecimento maior do que a doutora. O final do livro foi difícil de absorver para mim. O autor criou uma grande expectativa para o que poderia vir a acontecer no final do enredo, mas quando chegamos a conclusão, à coisa não foi tão emocionante assim. Claro que teve uma grande importância, mas eu esperei um pouco mais. Não vai achando que o livro não vai te surpreender, pois as reviravoltas existentes nessa história são espetaculares.

Posso afirmar que esse livro foi composto e criado especificamente para virar um filme, pois no decorrer das páginas o leitor tem a impressão de que está lendo um roteiro pronto. Isso não é um ponto negativo, afinal quem não quer ver seu livro favorito nas telonas?

Com uma trama bem envolvente, personagens bem elaborados e um enredo de tirar o fôlego, inferno é uma obra que nenhum leitor pode deixar passar despercebida. O autor consegue te transportar a diversos lugares históricos com suas palavras e você vai se afogar em cultura e conhecimento. Super recomendo!